quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

A VOLTA DO CRÍTICO

Tudo como dantes no quartel de Abrantes. Continuo sem internet em casa e agora o blog também ficou meio maluco. O marcador de comentários do texto mais recente - Carnavalescas - não está indicando quantas pessoas escreveram sobre o arrazoado. Basta, porém, clicar no link de comentários que os textos estão lá, devidamente publicados.

Feita a introdução, vamos ao que interessa. No meu antigo blog, o falecido Histórias do Brasil, comecei a exercer o ofício de crítico cinematográfico. Publiquei uma crítica sobre o filme Histórias que nossas babás não contavam, destacando a atuação soberba de Costinha, Adele Fátima e dos atores que representavam os sete anões bichas nesse verdadeiro clássico da pornochanchada nacional.

Resolvi retomar essa forma de exercer minha sensibilidade diante da telona e aviso aos navegantes que adquiri uma coleção de obras-primas do cinema canarinho. Só para dar um gostinho do que vem por aí: O Bem dotado, Homem de Itu [com Nuno Leal Maia e grande elenco] ; Aluga-se moças [ com sensível atuação da dupla Gretchen e Rita Cadilac] ; Ainda agarro essa vizinha [Adriana Pietro e Cecil Thiré estrelam o longa] ; A banana mecânica [genial atuação de Carlos Imperial] ; O libertino [com Costinha em grande fase] ; O homem de papel [com Milton Morais e Vera Gimenez, também conhecido como Volúpia de um desejo ] e Nos tempos da vaselina [com João Carlos Barroso e Kate Lira].

Vou - aos poucos - publicar as críticas que escreverei sobre essas películas. Para dar a partida, peço que os amigos leiam aqui o texto sobre o Histórias que nossas babás não contavam, minha estréia como crítico. Aguardem para breve o relato sobre O Bem dotado, homem de Itu , que assistirei atentamente no fim de semana. É isso.

Abraços

3 comentários:

Ira disse...

Como o post indicado está com restrição de comentário, comento por aqui.

Boa crítica, professor.
Concordo com a leitora que você tem uma pegada sensível para a coisa. Somado ao seu humor peculiar, fica imperdível.

Se me permite indicações:
* Rio Zona Norte (para um Cinema Nacional com outra "cara" da lista que você apresentou)
* Boleiros (para o botafoguense e boleiro dentro de você)
* Quase Dois Irmãos (já dos recentes)

Mônica Machado disse...

Querido Simas, seu blogue endoidou de novo, pelo visto não adianta mudar-lhe o nome, parece caso de mudança geral. Por Jesus, só não deixe de escrever! Publique!

Aguardo já com meio sorriso sua crítica à especial cinematografia brasileira. De fora, saio já dando outra sugestão, assista "O segredo de seus olhos", um filme sobre paixão e crime, com ingredientes máximos, uma partida de futebol, um tímido e um bêbado fenomenal (O Sandoval).

Tomara que você consiga assistir. Beijos,
Mônica.

Dom Quixote (Thomaz) disse...

Gostei da crítica, que mostra que é expert no assunto, porém modesto. Fiz menção do seu nome no meu blog, na homenagem a Walter Alfaiate,também botafoguense emérito.
um amplexo.