sábado, 9 de abril de 2016

CANJIRAS BRASILEIRAS: CICLO DE AULAS

Amizades, ontem coloquei na rede uma postagem sobre um curso livre que pretendo oferecer. Reproduzo no blog: "Vem aí um curso introdutório para interessados - iniciados ou não - em saber diferenciar e aproximar minimamente a umbanda, o catimbó de jurema, os reinos do juremá, a nação omolocô, as vertentes diversas da encantaria, os ritos de mina, os candomblés de orixás, inquices e voduns e similares: macumbas. Aguardem. Quero trabalhar com um grupo pequeno e comprometido e o projeto das aulas, todo montado a partir de saberes e conceitos derivados desses universos e dos seus cantos, está ficando bonito. Em breve divulgo um email para inscrições. "

Pois bem, a receptividade foi ótima e farei o curso. Os interessados devem mandar um email para canjirasbrasileiras@gmail.com . No email, coloquem a disponibilidade de horário para encontros quinzenais. As aulas ocorrerão no Centro da cidade e posso abrir mais de uma turma. Nas respostas aos emails, passo todos os detalhes (duração do curso, valor das aulas, local, etc.). Adianto que um ciclo de aulas durará três meses, com dois encontros mensais. Com esse projeto das "canjiras brasileiras" pretendo montar um repertório de diversos cursos, de durações variadas, sobre as temáticas que estudo. O parceiro do projeto é, como sempre, o Al-Farabi, um espaço central que se afirma cada vez mais como polo disparador de coisas sobre as culturas populares do Rio e do Brasil. Com dez livros publicados, em voo solo ou parceria, e mais de uma centena de artigos publicados em jornais e revistas sobre cultura popular e saberes oriundos das Áfricas, chegou a hora de circular de forma mais sistemática  o resultado das pesquisas e as perspectivas das novas indagações, fundamentando as aulas em exposições orais, debates e discussão de textos. E com muito tambor, é claro. Não se exige qualquer formação para as aulas, mas apenas a disponibilidade para conversar sobre outros olhares e formas de se experimentar o mundo.

Nenhum comentário: